quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Mais uma dose pra (re)começar


Preciso me desprender de tudo que faz mal. Soltar, deixar ir embora, ir em paz, sem olhar para trás. Sem querer retroceder cada dia miserável dessa sua presença suja camuflada na grande ausência que eu senti. Preciso de novas vertentes e abrir novos caminhos. Preciso me reencontrar no meu blues, no meu jeans, nas minha unhas vermelhas e em tudo que eu sempre considerei uma marca própria, uma ocupação própria, uma distração própria antes da minha única distração ser você.

Tenho andado muito só, muito sóbria, muito séria e muito cética. Perdi a diversão da vida, desperdicei sorrisos e agora só sei desperdiçar lágrimas. Triste consequência de não ser amada. Ando incrédula do amor, por que isso que eu sinto não é amor, talvez nunca fosse. É ausência, é necessidade de presença, é querer ter alguém, é querer ser de alguém, é querer e ter. Mas ando só querendo e nada tenho a não ser velhos acordes de rock'n' roll me dizendo que ''Tudo que precisamos é de um pouco de paciência'' e eu não tenho mais nenhuma. E não quero esperar por ninguém. Já experimentei dessa dose e sei que esperas são sempre em vão e frustrantes porque as pessoas só resolvem nos procurar quando já não faz sentido, quando tudo já está em paz e não temos ânimo e nem paciência para recomeçar/retroceder. Paciência já não tenho muita e ânimo, então, me falta. Ânimo tem quem é inexperiente no assunto desilusão, ânimo é para quem é otimista e eu tão realista decido: ânimo não serve para mim.

Chega uma hora que a gente precisa mudar de rumo, de sonho, de estilo, de planos, de metas, de gostos. E eu preciso urgentemente mudar de vida depois de um ano tão manso e incapaz de me fazer estremecer e suar frio, seja de alegria ou de tristeza, porque pra mim o que vale é o quanto a gente se emociona e não por quanto tempo a gente consegue viver na mansidão. Não suporto a mesmice e é por isso que preciso me reinventar. Mais uma dose pra começar. E por, favor, nada de recomeços!

4 comentários:

Andressa. disse...

fim são sempre recomeços.
E recomeços são sempre novas oportunidade.
Que você se permita a cada uma que surgir.

se cuide!

cássia vicentin disse...

Estou cansada de sempre recomeçar...preciso, agora, que alguma coisa dure.

Tati Lemos disse...

Menina Thalita,
quanta lindeza.

Ta ai, tuas palavras me traduzem. Os começos doem tanto, mais que as esperas. Tem um poema do Caio F. que diz assim "cansei de me doar, quero receber também", acho que combina de mais com o que tu escreveu ai.

Beeijo flor!

Marcella Fernanda disse...

Ameeeeei !!
Mt bom msm esse texto, tbm tô mt assim ! Uma vontade de tentar de novo sem querer tentar, pq se doer á toa não vale a pena, e tanta coisa dói ! Mas ao msm tempo ficar parada não dá, não flui. QUE SEJA DOCE !

Beeijos linda !!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...