quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Renovar-se


Se a gente for parar pra pensar, perceberemos que a vida muda muito. Às vezes nos rendemos a sentimentos tão fortes, tão auto-destrutíveis, à bobagens que quando vividas não parecem tão bobagens assim. Aliás enquanto a gente vive no momento presente tudo parece mais complexo, mais difícil, mais intenso, mais arrebatador, mas depois que passa a gente se pega lembrando de tudo em um dia qualquer no meio da aula, dentro do carro, do ônibus ou até mesmo no meio da rua e após lembrar começamos a rir ali mesmo no lugar que estamos.Nem que seja um riso interno, aquele que vem só na nossa mente. Mas eu garanto-lhe, a gente ri.Não que os acontecimentos e sentimentos antes tão intensos que tomavam conta da nossa alma, do coração, da cabeça e dos olhos antes vermelhos e inchados de tanto chorar tenham sido fúteis, desnecessários e até mesmo um tanto ''piegas''.Não mesmo. Penso o seguinte: tudo tem o seu tempo e quando passa perde o sentido, e não adianta muito insistir em coisas que já não fazem mais sentido, não é?!
Tudo se perde, tudo se ganha de formas diferentes, tudo se renova, inova, tudo muda a todo tempo, inclusive nós mesmos.
E a partir disso penso com clareza a respeito de todos os relacionamentos fracassados que já tive e que todos também têm ou ainda terão.Acho sim que por mais que a gente sofra por alguma coisa, mas depois de alguns meses ou anos a gente lembre e se envergonhe e ria, e debochemos de nós mesmos, não é porque menosprezamos aquilo ou nos arrependamos totalmente de ter passado por toda aquela situação.Não é isso. Nós apenas vamos aprendendo com a dor, o sofrimento, a distância, o amor fracassado, e consequentemente crescemos. E você sabe né, quando nós crescemos, começamos a menosprezar e rir de toda aquela ingenuidade anteriormente vivida. Como quando se deixa a infância e entra na adolescência, que a gente ri e menospreza as brincadeiras e brigas bobas de criança e assim como quando saímos da adolescência e ficamos adultos e quase sem perceber, começamos a sentir tanta vergonha da rebeldia, da futilidade em que vivíamos na adolescência, e assim também acontece quando amadurecemos mais um pouco e entramos na fase de mais sabedoria e menos compreensão de nossas vidas: a velhice.
Enfim seja no amor, na vida ou mesmo no desenvolvimento físico nós sempre temos mania de menosprezar e achar ridículo o que passou.Nós sempre nos achamos um pouco fúteis em algumas coisas quando olhamos para trás.E no amor e na dor de amor não poderia ser diferente, a gente sofre tanto, chora tanto, se humilha tanto.E quando passa um tempo, a gente se pega lembrando e pensa mesmo: vê lá se aquilo era amor, era mera ilusão. E já dizia Cazuza ''O nosso amor a gente inventa pra se distrair e quando acaba a gente pensa que ele nunca existiu.''
E é mesmo, o nosso amor a gente inventa, a gente sofre, a gente chora e depois de um tempo aquilo tudo se torna nada mais do que um nada nas nossas vidas ou então vale uma boa história com direito a gargalhada com os amigos quando enfim amadurecemos e já achamos estar crescidos o bastante, mas não estamos.Crescidos o bastante não, mas renovados sim.Renovados e melhores.

7 comentários:

Florensa disse...

boa tarde linda, adorei teu blog!
estou te seguindo, me segue tb? bjks ;*
http://dflorensa.blogspot.com/

B. and T. disse...

adoramos o blog e já estamos seguindo!
http://glamcapital.blogspot.com/

mais amor, por favor. disse...

Hey linda,seu blog lindo e organizado parabéns.
Eu amei seu textos.
Mudanças são inevitáveis, passado sempre vai ser importante quanto o futuro. Sempre amar,maisamor.
Beijos

Camila Paier disse...

O bom, amada, é que há essa chance de se renovar, né? Totalmente válido. Preciso. Crescemos no que nos machuca, e nos reerguemos para a glória! Agora é que a vida vai sorrir para nós: ir de vento, em poupa. Ou ventania?
Beijinho!

Gilda disse...

Olá,

vim avisar que Blas Fêmea morreu no fogo da inquisição e renasceu Gilda.

autofágica disse...

Eu considero como reinventar o cotidiano e as coisas. Faz parte dos ciclos da vida. beijos querida.

Bianca :) disse...

adorei o texto *-* aliás, adorei o blog. já estou seguindo (:
beeijo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...