domingo, 31 de julho de 2011

Ser feliz consigo mesmo


Coisa que gosto mesmo é ficar no meu cantinho pensando na vida. Pra falar verdade não gosto muito de gente. Aliás, não gosto muito de gente sem essência, de gente que não sabe ser, não sabe viver , só sabe reproduzir o que deseja ser e não é. Complexo, não?!Pois é eu sou cheia de complexidades e a maior delas é na área sentimental. Dizem por aí que todo mundo que escreve é meio louco, é meio mal amado, é meio misterioso, é meio reservado, é meio, mas não é inteiro, porque sempre falta uma parte e essa parte que falta é justamente aquela que leva a escrever. E eu sou bem assim. Escrevo, muitas vezes, sobre aquilo que me faz falta, sobre aquilo que é ausente, sobre aquilo que se foi. Não é que eu viva somente de passado e nem na solidão, mas é que eu gosto de ficar em contato comigo mesma e não gosto do presente. Passo o presente sempre avoada pensando no passado ou no futuro, ou então nas hipóteses desmedidas, nos sonhos impossíveis, nos atos pouco prováveis. É, eu sou alienada e gosto disso.

Graças a Deus tive a graça de ser cercada por pessoas incríveis. Uma família linda e amigos maravilhosos, mas mesmo assim prezo pela minha solidão. Sei lá, tem dias que não suporto ninguém por melhor que seja a pessoa. Eu tenho essas crises de querer estar sozinha. E fico pensando como existe gente que não consegue pensar no fato de estar sozinha. Como existe gente que não consegue pensar na possibilidade de ser feliz consigo mesma. ''Ser feliz consigo mesmo'', é essa a expressão certa. Porque tem gente que acha que só consegue ser feliz se tiver o outro ao lado falando de meia em meia hora que a ama, que só consegue ser feliz se não ficar em casa num sábado a noite, que só consegue ser feliz se tiver sempre bêbada e passando a fama de ''olha como eu bebo sempre e tenho amigos legais''. E pior tem gente que não sabe ser feliz se não se drogar.

É, o mundo anda mesmo muito estranho. Toda essa gente, que muitas vezes não sabe nem o que é ser de verdade, vive de se mostrar. Só toma atitudes pensando se o outro vai achá-lo feliz, se o outro vai achá-lo divertido, se o outro vai achá-lo... É, eu sou meio estranha, confesso. Eu não ligo muito para o que os outros acham. Já tive a fase de ligar, de me preocupar, de fazer as coisas pensando no que o outro ia achar e não no que eu achava. Mas hoje não, se eu amo eu vou atrás- se eu ver que tal amor é viável, claro. Se eu não gosto eu falo que não gostei. Se eu não sei o que dizer, eu não digo qualquer coisa só pra aparecer, eu apenas não me pronuncio. Se eu me acho injustiçada, eu corro atrás de fazer justiça. Agora só uma coisa, não me venha com falsidade, mentiras, disse-que-disse, que esse é o tipo de coisa que eu não respondo na mesma moeda. Esse é o tipo de coisa que me deixa mal, mas ao mesmo tempo me fortalece a tal ponto que eu tão pequenina, tão imperceptível, fico grande, levanto a voz, esperneio, não suporto.

Tem gente que só sabe se mostrar, tem gente que além disso ainda mente. Tem gente que não sabe ser feliz se não tem uma festa pra se embebedar, tem gente que não sabe ser feliz se não cheira, se não fuma, se não fode. Tem gente que só abre um sorriso, se souber que tem alguém ali perto vendo , só pra mostrar que é feliz. Mas e no fundo, e naquele momento terrível que esse tipo de gente que está se proliferando por aí tem consigo mesma, muitas vezes é difícil dar um sorriso, porque geralmente sem tomar um porre, sem está sob os holofotes, muita gente não é feliz consigo mesma. E acham muito estranho quem é só. Afinal solidão deve ser terrível mesmo pra quem acha melhor estar com o outro do que consigo mesmo. E eu estou com preguiça dessa gente sem essência, sem presença, sem verdade, sem autenticidade que eu ando esbarrando por aí. É, tem gente que não sabe mesmo ser.

9 comentários:

Mariana disse...

Estou precisando de um favorzinho seu
Tô participando de um concurso
no blog da Duds

Vota no meu blog
O Céu é meu limite(Obs a escrita lá esta O Céu é
o Limite)

É só entrar nesse link
http://www.blogdaduds.com/2011/07/votacao-blog-fame.html

Bjão

Andressa disse...

A maior felicidade é ser nós mesmos independente do que somos.

amei!

Ci Matos disse...

PERFEITO !!

Sirlara Wandenkolk disse...

uhul, mandou muito bem Thalita (:
é.. tem gente que não sabe ser gente e ser gente... é um conceito indeterminável rsrs
Ah, obrigada pela visita e pelo elogioso comentário
Beijo

http://e-raumavez.blogspot.com/

deia.s disse...

Já disse o quanto gosto destes teus textos falados? (É assim que sinto-os, textos falados)

Parabéns. *-*

http://amar-go.blogspot.com/

Deborah Leão disse...

Como sempre Thalita você traduz em seus textos palavras que são meus pensamentos. Sou tão complexa quanto você e espero conseguir escrever assim um dia! Parabéns denovoo. to sempre passando aquii, Beijoo *---*

Pedro Miguel SIlva Macedo. disse...

A Thalita Traduz em seus textos o que sente, gosto tanto +.+

cássia vicentin disse...

O jeito é ser você mesmo.

Sirlara Wandenkolk disse...

Thalita, bacana a reflexão (:
seus textos são bem legais ;D
abraço (:

http://e-raumavez.blogspot.com/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...