sexta-feira, 28 de maio de 2010

Um tempo a mim mesma


E após esses excessos de companhia,de festas,de estar rodeada de todos sempre e pra tudo,dessa necessidade humana de mostrar que é mais um dentro do padrão da juventude estipulado por baladas,por estar em boas companhias,por se socializar mesmo com quem você não goste,mas você se socializa porque é bonito,é ''o cara'',participa ''daquela turma''.Sempre nesse uso e desuso de pessoas,nessa pegação alucinada só pra mostar que é o bom,pra contar vantagem para os amigos.Desse tanto de relação sem sentimentos,desse tanto de relação mantida por aparências.Essa nossa juventude sempre tão preoucupada em manter as aparências,sempre ocultando sentimentos,opiniões,personalidade.Podem ir pra aquela festa tão esperada e comentada por todos e sempre ter um ou outro que achou a festa péssima.Mas não,eles saem contando pra todo mundo que não foi como estava bom o lugar,inventando historinhas,se gabando por ter participado de algo que nem gostou.Eu como tenho grandes amigas festeiras,também não perco uma festa,mas vou mais por estar em companhia delas,pra dançar,esquecer das preocupações do dia-a-dia.Mas confesso que ás vezes não me encaixo,não gosto das festas,não gosto das pessoas e admito isso numa boa.Acho que sou sensível demais para esse tempo de aparências reinantes.
Após um tempo seguido o padrão,como faço ano após ano,preciso de um tempo.Um tempo só,um tempo comigo mesma.Um tempo só com minhas amizades verdadeiras,e se for pra esse tempo ser passado em uma festa,que seja.Mas não esperem que eu goste da festa,não esperem que eu converse com menino nenhum que eu não queira só porque o tal é bonitinho,tem uma faminha entre as mulheres bonitas,mas não tem nada na cabeça.Não esperem que eu seja dessas de seguir o padrão.E nesse tempo que eu permiti a mim mesma tirar,eu quero mais é cultivar de agora em diante somente as relações verdadeiras.Nunca fui de ser grosseira com ninguém por mais que a pessoa me desagradasse,eu apenas tentava evitar a tal pessoas.Mas agora nesse tempo um pouco só cansei de evitar as pessoas desagradáveis e duas caras da minha vida.Elas que venham me incomodar e mentir,respotas merecidas essas pessoas terão,porque tudo que está guardado aqui dentro de mim há tempos,dessa vez vai vir à tona.
Quero e necessito desse meu tempo sozinha lendo,assintindo comédias românticas,comendo bastante chocolate,falando bastante besteira e dando risada com minhas amigas,oferecendo meu ombro amigo como sempre,me ocupando com coisas novas,escrevendo um pouco mais.Pra muitos pode parecer loucura querer solidão.Precisar de solidão,quando se tem uma vida social tão boa a se manter.Mas pra mim não,sempre fui dessas de odiar padrões,de fazer o que eu gosto,na hora que eu gosto.Sensível demais,reflexiva demais,observadora demais pra esse tempo moderno totalmente padronizado.Uma das poucas coisas que eu tenho desse padrão todo da juventude é animação.Eu animo para dançar a festa toda,cantar durante o show todo,brincar,fazer interpretações das músicas,pular,me envolver com o ritmo,coisas que aliás sempre faço,sou difícil de desanimar quando a música é boa.Sou apaixonada por música,aliás me encanto com o poder que ela tem-assim como os poemas,bons filmes,livros e histórias-de mudar seu humor,seu dia,sua maneira de pensar.
Eu quero mesmo minha solidão alternativa capaz de ser penetrada somente por grandes amizades,pela família,pelo amor.Quero passar essa minha fase de solidão alternativa me acabando de tanto dançar em algumas festas ,mas não participando desse jogo social de aparências,e por isso vou estar tão rodeada,mas ao mesmo tempo tão só.Mas acho que é assim mesmo,fazendo ou não fazendo jogo social você pode estar rodeada de milhares de pessoas e se sentir só.Porque lá no fundo a gente sabe quem nos faz sentir em grande companhia de verdade.
''Tô'' nessa fase meio difícil de me entender,de entender as pessoas,de achar tudo quanto é homem canalha,de não fazer o joguinho social.Machistas de plantão podem dizer que é TPM.Talvez seja,mas de uma coisa eu tenho certeza e sempre quis:amizades verdadeiras,relações com grandes sentimentos,gente de alma sincera ao meu lado.
Quanto as minhas amizades não tenho nada a reclamar,muito pelo contrário só a agradecer.Agora quanto ao resto:me apresentem o príncipe(cansei dos cavalos,como já disse Tati Bernardi),me indiquem bons livros,boas músicas sem esquecer de um bom e velho rock'n roll,me indiquem festas pra eu me acabar de tanto dançar,me indiquem a essas raras pessoas de alma reflexiva e ''tá'' tudo certo!

2 comentários:

Camila Paier disse...

Ando me sentindo no mesmo momento, flor. É complicado. Querer só o que vale realmente à pena dói a espera, né? Enquanto isso, vamos nos deliciar em bons livros, boas músicas e pessoas de qualidade!
Um beijo

serpai disse...

Olá Thalita!

Parabéns pela forma como escreves.
Gostei do texto, bastante e do blog também.

Se me visitas, oxalá te agrade tanto o meu blog como me agradou o teu.

O meu também se escreve em português, além do espanhol.

Sergio (Argentina).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...