sábado, 19 de junho de 2010

Meu jogo favorito


Te espero já na quinta e enlouqueço na sexta.Me arrumo,me maquio, escondo pequenas cicatrizes,acnes que surgiram inesperadamente por causa dos hormônios,chocolate,tpm.Abro o armário e procuro aquela roupa provocante.Nada vulgar,afinal vulgaridade não é meu forte você sabe ,apesar dos homens em sua grande maioria nos trocar pelo vulgar ,pela diversão momentânea ,pelo prazer oferecido facilmente.Um jeans comum,um agasalho colado no corpo,marcando a silhueta,valorizando as formas,curvas, e um cachecol desses fofinhos pra esconder o decote,pra você morrer de vontade de tirar logo depois.Um scarpin ou uma bota e acessórios.E não pode faltar o relógio de pulso,insisto em ter uma seriedade de quem está sempre atenta as horas,pois há hora de parar,recuar,fazer charminho ou simplesmente prosseguir.Na bolsa o celular sempre ligado a espera de uma ligação de amiga,mãe,alguém da família que eu sempre atendo nunca dando a entender com quem estou verdadeiramente falando.Uso palavras carinhosas e você logo acha que há concorrência a vista e trata de se empenhar.Eu faço um doce inferno,eu te provoco e sem motivos algum no meio de tudo eu te solto.Te deixo ali sentado só naquela mesa sem entender.Você então me persegue,corre e me pede pra voltar.Não entende nada,mas você gosta desse jogo.É interessante demais pra você que está sempre acostumado a dar a palavra final a ter todas na mão.É um desafio.E bem,digamos que eu adore desafios,eu gosto de ser tratada como um.Seu desafio?Não!Nosso desafio.Eu me desafio a cada dia a ser menos sentimentalista,apaixonada,boba,tola,atenciosa e viro essa incógnita,essa charada que você tenta desvendar.Esse nosso jogo está progredindo.Cartas a mesa,eu embaralho,escolho as minhas,jogo com elas.Faça o que puder com suas cartas,tente me vencer.Eu só estou te enganado com esse meu olhar indecifrável,mas ao mesmo tempo confiante de jogador que está em desvantagem nas cartas,mas que engana e faz o outro tremer,achar que pode ser verdade,que vai perder.E de achar que vai perder,você tropeça,se engana,tenta permanecer o maior tempo possível dentro do jogo.É certo que você está com as melhores cartas desde o início.Afinal com esse estereótipo de galã,não da novela das oito,mas daqueles galãs bobalhões das séries americanas.Seja meu bobalhão então.Não esconda as cartas por debaixo das mangas.Deixe que esse jogo dure.Eu to conformada já prevendo minha perda no final.Mas perda também é ganho.Porque esse prazer que eu sinto só em você achar que eu to com todas as cartas nas mãos,que eu to escondendo o jogo,que eu sou indecifrável com essas minhas atitudes inesperadas,isso já é um ganho enorme.Eu não queria fazer esse joguinho,mas sei lá já brincaram tanto comigo,inclusive você.Que tal um troco?Uma revanche?
É apenas isso que eu estou fazendo,mas dessa vez não sairei machucada no final.Posso ser derrotada,mas o prazer de saber que até o último segundo você tentou me decifrar,você tentou me ter em suas mãos ,mas não conseguiu.

Você já viu que eu não me explico muito pra você e nem tento te encantar tanto como da última vez,porque agora eu já sei todas as cartadas do seu jogo.Primeiro você encanta,depois você faz promessas extensas,duradouras somente enquanto você as faz e emite -as com sua voz doce.Depois você investe mais um pouco em sedução.Depois desprezo,e sente que é o tal por correrem atrás de você.E sua cartada final,jogada de mestre : você não larga,não termina,simplesmente vira as costas,vai embora,se afasta e deixa a subentender isso como um tchau.
Dessa vez não vou tirar minha maquiagem,me esconder vez ou outra no moletom largo, usar o rabo de cavalo e o sapato confortável como fiz da outra vez quando atingimos o estágio das promessas e que eu achava que você não ligaria de me ver vez em quando meio largada ,mesmo que só dentro de casa,porque você já havia se encantado com o que havia por fora e por dentro.
Pois é,deixa a maquiagem,a sensualidade,a dor no pé causada pelo salto bem alto,deixa a farsa permanecerem.
Eu te encanto,me desencanto e demonstro isso nitidamente pra você .Eu te prendo e do nada te solto.Te largo,te abandono, e volto.Te seduzo,te levo quase ao céu e logo depois faço inferno.Não quero mais.Eu te aprisiono,eu te liberto, e mesmo solto ,em liberdade você volta.Você me procura,me telefona,me segue,e eu te torturo.Invento histórias, invento compromissos,invento sono,cansaço,tudo isso pra justificar porque não vou poder te encontrar.E quando você menos espera eu te sequestro,eu surpreendo,eu me liberto.Te falo horrores,conto segredos ,te beijo todo.E quando você pensa que está fácil,que eu sou dessas que se entregam fácil assim por puro prazer carnal eu vou embora.Vou lá e te solto,te deixo livre imaginando o que poderia ter acontecido entre nós.Meu jogo não requer prazer carnal,ele é simplório,só um pouco de diversão ingênua,de gostinho de vingança.Afinal eu que sempre quis amor,te pedi amor,e me guardei e me guardo pra pessoa certa.Bem ,hoje eu estou me rendendo a seu antigo desejo de estar comigo só por prazer utilizado,desejado,satisfatório e depois jogado fora.Estou me rendendo,mas dessa vez esse prazer é tão seu quanto meu.Prazer o seu de com esse jogo poder estar em minha deliciosa companhia e prazer o meu em saber que mesmo derrotada,ou que nessa partida não haja vencedores e que eu perdi,eu estarei radiante.Mas aí te confesso que vai ser uma perdição boa essa de rir da sua cara,essa de ter me sentido tanto tempo no poder.Derrota com gostinho de vitória.Porque te juro dessa vez,ainda que seja difícil estou tentando não me envolver.

Sim,você é meu jogo favorito e eu sou o seu.

11 comentários:

Zé Pelarau disse...

Por mais de tudo, é dessas que eu gosto hehehe
http://blogdopelarau.blogspot.com/

meus instantes e momentos disse...

vivendo e aprendendo a jogar...
ótimo texto.
belo blog.
Maurizio

Déborah Simões disse...

adorei esse texto...
aprendendo a jogar do jeito que nos motivaram...
amei mesmo..

bjok

e obrigada pelo selinho...

Sophia's Lu disse...

Um jogo perspicaz, minucioso. Perigoso. Porque não adianta, mesmo que idealizemos o fato de não nos envolvermos, quando acabar haverá um buraquinho intensificando a ausência. E isso vai ser doloroso.
Gostei muito do texto Thalita. Parabéns.
Beijos.

Camila Paier disse...

Como são viciantes e apaixonantes esses jogos amorosos, não? Largar, depois, quase impossível! Hahahaha
Beijos girl

Hosana Lemos disse...

"Seu desafio?Não!Nosso desafio."

ADOREEEIIIIII

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Eu cá, desisti de jogar.

A partida ficou desinteressante.

conexaobandas disse...

ooi! tá liindo o blog!
tô passando pra avisar que o Just New Bands
passou a se chamar " Conexão Bandas". O link novo é:
http://conexaobandas.blogspot.com/ Logo o antigo sai do ar.
Seguindo aqui de novo! Beeeijo'

conexaobandas disse...

ooi! tá liindo o blog!
tô passando pra avisar que o Just New Bands
passou a se chamar " Conexão Bandas". O link novo é:
http://conexaobandas.blogspot.com/ Logo o antigo sai do ar.
Seguindo aqui de novo! Beeeijo'

mais amor, por favor. disse...

Meu jogo também.
Mas a gente sempre gosta de jogar, mesmo que as vezes perca...
Enfim, lindo como sempre.
Beijo grande!

Camila Chaves disse...

Thalita!!!
Lindo seu blog! Que criatvidade!
Parabéns, te sigo!
Beijocas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...