quarta-feira, 23 de junho de 2010

Não me venha com devoluções!


Olha,estão aqui nessa caixa as fotos,os presentes,os cartões-postais,as cartas,os bilhetes,as passagens das viagens que fazíamos e eu sempre insistia em guardá-las,as lembranças,o amor,a decepção,a tristeza,a esperança,a dedicação,o sonho jogado fora.Tá tudo aqui.Se quiser pode conferir.Se quiser pode se livrar da caixa o mais rápido possível.Se quiser ,e acho que é assim que irá fazer,jogue-a fora assim que eu virar as costas.Jogue-a fora assim como você fez com meu coração.Falando em coração,um aviso : o meu eu não deixei na caixa.Não seria burra a esse ponto de entregar ele novamente a você.Não seria ingênua.Mas olha tem bastante coisa aí que eu sei que você já desfez antes mesmo de eu te devolver,que você já nem lembrava mais.Tem tanta coisa,tem tanta dor.Não importa o que você vai fazer com a caixa,mas deixe-a bem longe de mim.É que eu sou meio improvável,e ás vezes me traio,por isso tenho medo de querer revirar esse nosso passado,de querer voltar a ele,por mais que tenha me doído.Essa inconstância sempre foi meu maior defeito.Hoje não quero ,mas amanhã posso me arrepender.Não quero me arrepender.Luto contra mim mesma.É meu coração contra a razão mais uma vez.Contra minha mente tão inteligente quase sempre ,e tão imatura ás vezes chegando ao ponto de escrever sobre algo que me fez tão mal.Mas quem não sofre não tem história pra contar,ou melhor,no meu caso sofrimento vira mais que história,vira registro,vira palavras,vira a minha arte.Olha eu só to dizendo tudo isso agora, e te entregando esses pertences tanto depois não é por apego a você.É mais pelo meu apego material.Gosto de guardar lembranças,guardar sonhos realizados e tudo quanto é objeto que me traga boas recordações,ainda que estas sejam ilusórias.Só não guardo corações alheios.Já estou custando carregar o meu aqui no peito e lutando contra mim mesma pra não entregar ele pra mais ninguém por um bom tempo.Não guardo o coração dos outros,tá certo?
Deixo livre os corações e se eles me escolherem fico feliz,e começo aos poucos a entregar o meu.Cautelosa como sempre,porém acho mais fácil entregar um coração do que recuperá-lo ,do que guardá-lo.
Olha,pega essa caixa que eu sei que você considera um monte de tralhas juntadas por uma louca ,neurótica,inconstante.Pegue-a e leve pra bem longe.E suma junto com ela.Suma da minha vida,suma das minhas lembranças.
Não,meu coração não está aí dentro,então dessa vez por favor não volte com a desculpa de que tem algo a me devolver,de que há ainda algo que pode ser recuperado por nós dois.Tudo que está aí dentro é exclusivamente seu agora e se você não quiser ,não me venha com devoluções,jogue fora,se é que já não jogou.Mas não volte,não olhe para trás.Meu coração está no lugar certo .E não há nada a ser devolvido,a ser revivido,só há o que jogar no lixo.Só restou isso que acabo de te entregar.E pra mim que sou tão apegada,descartar essas coisas significa muito.Agora sim é o fim,é o esquecimento.Não me venha com devoluções!

2 comentários:

Camila Paier disse...

Seu texto me lembrou meu primeiro namoradinho, e uma atitude minha: brigamos, e logo depois do dia dos namorados, devolvi tuuuudo. Éramos colegas, e levei uma caixa enoorme pra aula com cartões, porta retratos, presentes, enfim..Hoje acho engraçado, eu era bem "drama queen", mas na época foi meio que pra ver se ele se tocava do que estava fazendo. E quer saber o final da história? Ele se tocou, e voltamos. Foi o meu amor mais bonito - e puro. Um beijo guria! Lindo texto.

sozinhaedespersa disse...

namorecos .. a gente só aprende com os erros mesmo neh?! .. mas de uma coisa hoje tenho certeza .. não gosto de nada que não seja recípocro .. se não sentem o mesmo que sinto para mim não me serve .. é logo descartado .. Tomara que seja um conselho bom para você .. Beijos!
ótimo texto.;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...