domingo, 3 de julho de 2011

A moça dos olhos brilhantes


Ninguém sabia da infelicidade daquela moça. Até porque aquela moça sorria muito, o dia todo, todo o dia. Mas dava pra ver no fundo dos olhos dela um tom de tristeza poética, dramática- puro melodrama. E a moça do sorriso bonito e olhos tristes caminhava por aí meio camuflada em meio a toda essa gente do mundo, da vida, dos sonhos.

Essa moça queria viver escondida, mas sem saber se sobressaía , pois tinha nos olhos um brilho - talvez vindo das lágrimas- igual ao de ninguém. Poucos a conheciam de verdade, talvez porque ela não deixasse ninguém chegar tão perto a ponto de atingir o fundo da alma e descobrir os segredos ocultos do coração. Os poucos que percebiam sua tristeza, diziam ser ela assim por ter já desvendado sua alma a alguém e ter sofrido, se despido, descoberto e por vergonha e tentativa de superação ela se veste dessa figura dócil, cheia de encanto e de riso fácil, mas o olhar triste não nega que a moça já se feriu feio e segura as lágrimas, lutando contra a tristeza, mas não consegue - no fim do dia, em seu quarto escondida, ela sempre chora. Mas essa moça sabe que muitas vezes não adianta dizer mentiras e nem fingir , pois os olhos entregam tudo que vem do coração e da alma. Os olhos não mentem, os olhos brilham quando apaixonados, os olhos se estreitam quando nervosos, os olhos lacrimejam quando tristes. Os olhos não mentem nada, e sim, entregam tudo. Os olhos são as janelas da alma e dos sentimentos.

Mas voltando à moça dos olhos que brilham, ela continua andando por aí. Segue sua vida com a dor no peito e não deixa ninguém saber de nada. Talvez porque ache que essa dor é muito sua e ninguém tem que se entristecer ou comover-se por sua dor. Quem caçou a dor foi ela, não foi?!Mas talvez seja porque essa moça no fundo tenta enganar a si mesma que essa dor não existe e nunca existiu, que essa dor ficou no passado ou que essa dor nem é dor. Mas no final do dia, a moça sabe que essa dor é muito sua e existe sim. E essa dor que toma conta dela parece ser mais intensa naquelas noites frias de solidão que a fazem lembrar sempre e sempre que ela tenta ser feliz, mas ser feliz não é só ri diante de tudo e para todos. Ser feliz não é sorrir. Ser feliz exige mais de si mesmo e da vida. Ser feliz exige esquecer os traumas e feridas, mas a moça, assim como ninguém, consegue isso. A moça é humana e humanos não sabem controlar sentimentos, nem corações. Não sabem de nada, só sabem avaliar a tristeza alheia e achar que pra ser feliz basta sorrir, sair, ''encher a cara'', mas e aí no final do dia, no final disso tudo, a moça se pergunta: isso que é ser feliz?

Porque ser feliz pra moça é ter amigos, é ter família, é ter alguém pra amar e ser amado. Porque ser feliz pra moça está nessas coisas muito simples que não precisa se exibir pra ninguém em alto e bom som, nem em fotografias, nem em redes sociais. Porque pra moça aquilo que nos faz mais feliz, é aquilo que a gente não sente necessidade de exibir pra ninguém, só basta saber que tem. Ser feliz não é exibir que está feliz, ser feliz é quando te notam feliz sem você mesmo perceber o grau da felicidade em que se encontra. Mas a moça dessa triste e inusitada história, vive nesse mundo de exibições, e pra não perder sua essência, ás vezes pode até se exibir, mas no fundo sabe muito bem o que lhe falta e onde ainda lateja. A moça vive no mundo de exibições, mas não queria se exibir, nem ser exibida, só queria ser feliz no seu canto, sem precisar mostrar a ninguém que ela é feliz, até porque se fosse não sentiria vontade de mostrar.

E eu te pergunto: você já reparou que quanto mais uma pessoa tenta se mostrar feliz e bem, maior é a dor do coração dela? Porque ser triste é feio e deveria ser banalizado, é o que dizem por aí. E as pessoas acham que só vão agradar ou provar algo a alguém se demostrarem ser felizes. Mas felicidade é muito mais que uma foto na festa, que uma frase cheia de auto-estima pra se definir, que uma auto-definição. Ser feliz é ter os olhos falando por essa felicidade em silêncio. Porque os olhos não mentem. Os olhos mostram as piores e melhores coisas de nossa alma. E muitos desviam o olhar, pra ninguém ver que por trás dessa felicidade desfaçada há uma tristeza igual à da moça da história que é triste, mas não desiste de ser feliz.

9 comentários:

deia.s disse...

Ser feliz moça, é ter amor! *-*

Amanda Arrais disse...

Que texto mais lindo, moça!
Acho que eu pareço mais do que planejava com essa moça dos olhos brilhantes. Ou talvez todas tenhamos um pouco dela mesmo sem saber.
Escreveste lindo em cada linha, parabéns!

=*

Sr. Reticente disse...

Ainda bem que ela não desiste de ser feliz, mesmo do jeito dela, mesmo se exibindo sabendo que felicidade reluz sem precisar de palavras ou fotos coloridas em festas conturbadas!

Feliz fim de semana!!

:o)

cássia vicentin disse...

todo mundo tem um pouco dessa moça, em algum lugar...

Ananda disse...

na minha página principal tem um mero selinho esperando por vc, bj.

Ariana disse...

Texto maravilhoso guria!

"Porque ser feliz pra moça é ter amigos, é ter família, é ter alguém pra amar e ser amado."

Esse trecho resumi o que é a felicidade pra mim.
E acho que ela é encontrada nas coisas simples!

Beijos

mais amor, por favor. disse...

Tu sabe que a muito acompanho teu blog e da admiração que eu tenho pela tua escrita, mas posso dizer que esse foi o texto mais lindo que eu já li aqui, não sei se porque me identifiquei de corpo e alma, mas me tocou lá no fundo, bem fundo mesmo.
Um beijo no coração, um beijo que sai dos olhos!

Ines correia ramos disse...

Este texto da moça está lindo. Escreves mesmo bem :)Quem me dera saber já escrever assim (escrevo há 2 anos só. Continua :)))

Ines correia ramos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...