domingo, 4 de setembro de 2011

O último olhar

Incrédulos são nossos olhos que por muitas vezes fingem não ver. Que quando vêem fingem não se importar, notar, gesticular, interrogar, indagar, frustrar-se e doer por inteiro. Incrédulos e frios. Incrédulos e traiçoeiros. E quantas coisas são ditas num olhar? E quantas palavras suprimidas poderiam ser arrancadas destes? Pois bem, os olhos falam, muitas vezes, o que a boca é incapaz de dizer por medo, fraqueza, vergonha, timidez... E quantas vezes a gente passa e vê com os olhos o que o coração não queria ver? E quantas vezes a gente finge não ver e não se importar? E quantas vezes a gente quer que o olhar seja notado e decifrado? Mas as pessoas andam muito preocupadas com o falar, com as palavras, por mais que estas sejam falsas, meras falácias, por mais que estas não sejam nada. As pessoas procuram nas palavras a verdade que só os olhos trazem, o querer que só os olhos são capazes de transmitir.

Sabe aquela velha história de que só se é capaz de saber se a pessoa está falando a verdade se olharmos no fundo dos olhos dela? Pois é verdade. No fundo dos olhos, da retina, da óptica há muito mais amor-ou ódio-ou cinismo-ou não querer do que se possa imaginar. No fundo dos olhos não há só uma imagem refletida, há um brilho, um estreitamento, algo indescritível capaz de nos mostrar que a boca engana, a vida engana , as palavras enganam, as atitudes enganam, mas os olhos, esses meu caro, estão sempre a dizer a verdade, mesmo que finjam não se importar, ou não notar, ou não querer, se você olhar lá no fundo fixamente sem parar, eles te indicarão uma verdade tão absoluta, tão duradoura, que não lhe restarão dúvidas. Ah, os olhos são portas embelezadas da alma.

E eu te pedi que ficasse com os olhos, embora a boca dissesse que tanto faz, e você ouviu justamente as palavras traiçoeiras que tanto eu, como todos no mundo estão a dispersar por aí, embora os olhos neguem, embora os olhos gritem e se aperfeiçoem nesse papel de só mostrar a verdade, embora quase nunca ninguém os note. Sim, meus olhos te pediram pra ficar e você foi capaz de só notar as palavras que toda a situação me obrigava a dizer e nada mais.

12 comentários:

. Nadine disse...

Que texto lindo Thalita, e o blog também :D Muito obrigada por me seguir, te sigo com muito carinho. Quando eu estiver com mais tempo, venho olhar os textos com mais calma. Beijos!

Natalie Bastos disse...

Lindo, Thalita! Nem podemos imaginar o poder que o nosso olhar tem, e infelizmente, não imaginamos que ás vezes nossas palavras anulam qualquer olhar terno...
Adorei teu blog e obrigada pela visita no meu, ok ?
Um beijo!

Leonor disse...

Oh, muito obrigada (:
adorei o textoooo!

Andressa disse...

Engraçado..
acabei de postar uma frase no face sobre olhar..
que eles muitas vezes gritam..
e leio teu texto..
realmente não sabemos do poder que o olhar temm

Tati Lemos disse...

Os olhos são inimigos mesmo.

Beijo querida.

Rafaela Cabral . disse...

O olhar tem um poder e tanto, rs
adorei o post! beijos

Clara Maia. disse...

O texto ficou lindo, Thalita. Gostei daqui! Espero que visite sempre o meu. =)

Beijo!

Sirlara Wandenkolk disse...

Que belo escrito. =D
E tudo é uma questão de olhar, novamente

Beijo

http://e-raumavez.blogspot.com

cássia vicentin disse...

Sempre se superando a cada virgula! Adoreei

Brenda Gomes disse...

Lindo demais! Concordo plenamente! "Os olhos falam, muitas vezes, o que a boca é incapaz de dizer por medo, fraqueza, vergonha, timidez". Estamos tão acostumados a esperar palavras que esquecemos que os olhos também dizem e tão intensamente que não há como não perceber. Bjs

Brenda Gomes disse...

Amei tanto que postei no meu a parte que diz: "As pessoas procuram nas palavras a verdade que só os olhos trazem, o querer que só os olhos são capazes de transmitir." Com os devidos créditos, é claro. Bjs

Itauanne disse...

seguindo vc
me segui tbm http://intensamenteamor.blogspot.com/ bjokas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...