domingo, 9 de outubro de 2011

Imutável


Cansada, cansada de tudo que começa e se finda no instante seguinte. Cansada de não ter alguém pra segurar a mão, para desfrutar meus dias, como se fossem únicos, mas não são...Cansada do hoje, que muito se parece com o amanhã e assim vai indo, sem maiores surpresas, sem agitações.

Cansada das pessoas, dos dias, do ano, de mim...É, cansada de ser eu. Acordar todos os dias sabendo ter que lidar com as mesmas situações, com os mesmos sonhos (nunca realizados), com os mesmo impulsos (sempre muito controlados), com a mesma desilusão. E a solidão tem me feito ser mais humana, mas ao mesmo tempo me sinto doer por inteira, me sinto sem saber, o que anda acontecendo por dentro.Todas as ideias contraditórias, todas as lembranças em toque de nostalgia, todas as vezes em que a felicidade assoprou em mim, e hoje, é só lembrança, é só passado, não sei pra onde foi.

Cansada dos começos com imediatos fins, cansada da dureza do dia-a-dia, da frieza do meu viver, da falta, ausência, saudade, nem sei bem de quê ou quem. Mas sei que dói fundo, ao olhar todos os dias ao meu redor e ver como estou sozinha, como estou sem graça, como a maquiagem já não esconde mais as olheiras das noites mal dormidas, devido ao pesar do dia, ao pesar do coração, que transborda - totalmente saturado- com lágrimas no travesseiro e me faz acordar no dia seguinte, com o mesmo pensamento do dia anterior: o de que viverei as mesmas coisas, o de que tudo anda imutável demais e tem sido difícil para mim.

4 comentários:

Natalie Bastos disse...

Realmente, tô cansada! :/

Rafaela Cabral . disse...

Também ando cansada dessa forma.. :/
Quem sabe um dia esse cansaço acaba né? adorei o texto. beijos

Verô. disse...

Esse é o problema (ou nao) de ser intensa: buscar sempre a intensidade... em TUDO!

Sei como é...
:D

Paulinha Mendes. disse...

Vc está certa Thalita, obrigada por visitar o blog! Seguindo aqui, adorei!
Beijos :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...